©2019 by Só Mais Um Capítulo. Proudly created with Wix.com

  • Daiane

[Resenha] Cidades de Papel | John Green


Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.


Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

De início temos Quentin e Margo, melhores amigos e vizinhos. Eles estão pelas ruas do bairro onde moram e acabam encontrando, aos 10 anos, o corpo de um homem morto na praça. Isso os muda para sempre. Margo e Q, como é chamado, se afastam cada vez mais, cada um com seu novo grupo de amigos. Até que, em uma noite, Margo o surpreende pela janela e diz que irão fazer coisas incríveis. E eles de fato fazem, o que deixa Q. com expectativas de que Margo tenha voltado a ser como antes, porém, no dia seguinte, ela desaparece, mas não sem deixar rastros! Ela deixa pistas que, aparentemente, somente Q. seria capaz de desvendar...


“[...] Em vez disso, estava vendo um pôster preto e branco colado atrás da persiana [...]
— Os pais de Margo disseram hoje de manhã que às vezes ela deixa pistas - falei —, mas nunca tinha visto aquele pôster.”

Bom, já entrarei em detalhes do motivo de ter dado uma avaliação “baixa” para este livro de um autor de renome como John Green (se for ao final do post encontrará a avaliação). Começando, temos uma história um tanto instigante e intrigante. Nos aventuramos com Margo e Q. nas coisas incríveis que eles fazem por uma noite. A cada pista descoberta ficamos cada vez mais interessados na história. O capitulo passa e deixa mais perguntas no ar... um que de mistério que prende o leitor até o fim. E este foi o problema: o fim.

Não estou dizendo que a obra como um todo é ruim. A obra é espetacular, mas faltou a adrenalina da descoberta. Um final mais elaborado.

O livro teve uma conclusão extremamente simples se em comparação com a complexidade do desenvolvimento e ações das personagens, do amadurecimento e auto-descoberta de cada um deles.

Jonh Green, sem dúvidas, fez uma obra de tirar o sono. Mas, infelizmente, me decepcionei com o seu desfecho.


Bom pessoal, aqui contei o que realmente foi esse livro para mim. Me contem nos comentários se você pensa o mesmo ou o contrário! 😉

Lembrando que cada um tem sua experiência. Espero que vocês gostem do livro, pena que não funcionou para mim. Mas tentarei outro livro do John Green ❤️


Título original: Paper towns

Autor: John Green

Número de páginas: 366

Editora: Intrínseca

Avaliação: 3/5

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now